Beja Pride regressa em Junho para celebrar «as pessoas e as suas identidades»

No dia 29 de Junho

O Jardim Público de Beja vai ser palco, no dia 29 de Junho, da quarta edição do Beja Pride, que celebrará «as pessoas e as suas identidades, os corpos e a sua diversidade, o amor e a inclusão, a visibilidade e a resistência». 

O Beja Pride terá início às 17h00, com música, queer market e bar. Às 18h00, decorre a apresentação do livro “Memórias de uma Epifania e Outras Histórias” de Maria João Vaz, com a presença da autora e apresentação a cargo de Vera Pereira.

Às 19h0, começa a festa com DJSet/Open Mic, dinamizado por Bruno Guerreiro e Luís Barriga.

A partir das 22h00, será possível assistir à atuação das Trypas Corassão, dupla composta por Tita Maravilha e Cigarra, que consiste num projeto estético e político de criação híbrida «entre música eletrónica e performance, que se propõe a desvendar as fronteiras, desfronteiras e re-fronteiras de género e expressão, através de linguagens sonoras de diversas margens do Brasil e do mundo, do funk ao jungle, mastigando a cultura pop e (tradicional) popular, samples históricos, o overdramático e o pós-romântico», refere a organização.

Às 22h30, sobe a palco a Puta da Silva, uma multiartista brasileira que vive há sete anos em Lisboa e que cria obras musicais, performativas que combinam banda, DJs, audiovisual, poesia e dança para retratar a sua experiência de imigração para a Europa.

As suas músicas trazem referências dos cantos de terreiro, funk, rock, entre outras influências da música afro-brasileira, combinadas numa atmosfera punk para apresentar «um concerto político, vibrante e catártico».

Puta da Silva é também cofundadora da “Casa T Lisboa”, uma associação de acolhimento para pessoas LGBTQIAP+ em Portugal, focada especialmente na população Transvestigênere imigrante e racializada.

A associação realiza projetos artísticos e sociais e é a primeira casa de acolhimento criada por e para pessoas trans em Portugal.

Atualmente, a cantora está no elenco da telenovela Cacau, exibida na TVI, sendo a primeira atriz trans imigrante e racializada a desempenhar um papel numa telenovela portuguesa.

À 1h30, ao comando dos botões, para encerrar a noite, subirá a palco Cabradomato, com funk brasileiro, queer punk ou techno ao rock.

O Beja Pride conta com o apoio do Município de Beja, da União de Freguesias de Salvador e Santa Maria e da União de Freguesias de Santiago Maior e São João Batista.

 

 



Comentários

pub