Avó leva neta sem autorização do hospital de Beja, é detida e bebé devolvida

Mulher foi encontrada «cerca de meia hora depois» pela PSP

Uma avó retirou sem autorização a neta do hospital de Beja, esta sexta-feira, mas foi encontrada «cerca de meia hora depois» pela PSP e foi detida, tendo a bebé sido devolvida à unidade hospitalar, foi hoje revelado.

Fonte do gabinete de comunicação da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), a que pertence o hospital de Beja, explicou à agência Lusa que a bebé «estava internada no serviço de Pediatria» daquela unidade, de onde foi «levada pela avó».

«Trata-se do caso de uma bebé já sinalizado pela polícia e pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens [CPCJ]. A criança estava internada e a avó era quem tinha autorização para estar com ela», disse a mesma fonte.

Contudo, a mulher «violou a pulseira de segurança» usada pela menor «e saiu do serviço com a neta», relatou.

«Deixou lá a pulseira, evitando que o alarme disparasse e retirou-a do serviço. Assim que o serviço detetou o caso, as autoridades foram logo alertadas, a mulher foi intercetada e a criança foi devolvida ao hospital, de boa saúde», disse a fonte da ULSBA.

Segundo a unidade local de saúde, a avó terá levado a neta «ao final da tarde», mas, após a intervenção policial, «à noite a menor já estava no hospital».

Contactada pela Lusa, fonte do Comando Distrital de Beja da PSP afiançou que, mal o hospital comunicou esta situação, a polícia «iniciou diligências e conseguiu encontrar a senhora meia hora depois».

«Foi encontrada em Beja e devolvemos a criança ao hospital», disse a fonte policial, indicando que a mulher foi detida a presente hoje ao Tribunal Judicial de Moura.

Uma outra fonte policial, contactada pela Lusa, acrescentou que, após ser presente a tribunal, a mulher foi libertada com as medidas de coação de termo de identidade e residência e proibição de contacto e aproximação da criança.

De acordo com a ULSBA, nesta situação, «o hospital acionou todas as normas de segurança correspondentes e cumpriu todos os protocolos de segurança».

Na sua página de Internet, o jornal Correio da Manhã noticiou hoje que «uma bebé de 11 meses foi raptada pela avó dos serviços de pediatria do Hospital de Beja, esta sexta-feira, onde a criança se encontrava internada», pode ler-se na notícia.

Também o Jornal de Notícias, na sua edição ‘online’, avançou que «o caso ocorreu cerca das 18h30 horas, no Serviço de Pediatria que funciona no 5.º piso da unidade hospitalar, depois de a avó materna, residente em Moura, ter tido autorização a visitar a bebé».

A mulher levou a neta consigo «sem que ninguém do pessoal médico ou de enfermagem do piso se apercebesse», após ter retirado os alarmes, pode ler-se na notícia do mesmo jornal, que acrescentou que, «poucos minutos depois, a cerca de 400 metros do hospital», a PSP «localizou a mulher com a bebé em seu poder» e deteve-a.

Ainda segundo o mesmo jornal, «a criança terá sido retirada aos pais» na sequência de um processo conduzido pela CPCJ de Moura e encontrava-se «internada para recuperar de alguns problemas de saúde de que sofria, para depois ser institucionalizada».

 

 



Comentários

pub