Equipamentos culturais de Santiago do Cacém já reabriram

Utilização dos espaços está sujeita às regras da DGS

Os equipamentos culturais geridos pela Câmara de Santiago do Cacém já reabriram e estão a funcionar cumprindo as normas definidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS) para que o público os possa «visitar em segurança».

A biblioteca Manuel da Fonseca, na sede de concelho, e a sua congénere Manuel José do “Tojal”, em Vila Nova de Santo André, reabriram as suas portas, estando a funcionar de segunda a sexta-feira entre as 10h30 e as 15h30.

«O Museu do Trabalho Rural de Abela está aberto ao público de terça a sexta-feira das 09h30 às 12h30 e das 13h30 às 17h00, e Sábados das 10h00 às 18h00. O Museu Municipal de Santiago do Cacém recebe os visitantes de terça a sexta-feira das 10h00 às 12h00 (última entrada às 11h30) e das 14h30 às 16h30 (última entrada às 16h00), e Sábados das 12h00 às 18h00 (última entrada às 17h30)», segundo a Câmara.

Já o Auditório Municipal António Chainho (AMAC), em Santiago do Cacém, retomou a sua atividade a 16 de Junho.

A autarquia recomenda aos munícipes «que privilegiem as reservas dos seus bilhetes via telefone através do número 269 750 410 ou via e-mail pelo endereço: auditorio@cm-santiagocacem.pt».

A programação do auditório pode ser consultada online.

Também já foi reaberto o Arquivo Municipal, que funciona de segunda a sexta-feira das 10h00 às 16h00, «sendo a lotação máxima permitida quer na área de exposições, quer na sala de leitura de dois visitantes/investigadores em simultâneo. O atendimento presencial é feito por agendamento e serão fornecidas luvas aos investigadores para realização da consulta».



Comentários

pub