Câmara de Sines aposta na Intervenção Precoce na Infância

Câmara assinou protocolo com a subcomissão alentejana para o Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância

As crianças até aos 6 anos de Sines «com alterações nas funções do corpo e/ou risco grave de atraso do desenvolvimento» vão ser acompanhadas de perto na sequência de um protocolo assinado ontem pela Câmara e a Subcomissão de Coordenação Regional do Alentejo para o Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância (SNIPI).

Este acordo visa «garantir uma maior proximidade aos destinatários do programa Intervenção Precoce na Infância».

«No âmbito do documento, o município compromete-se a colaborar com a Equipa Local de Intervenção (ELI) de Sines em atividades e serviços relacionados com a resposta educativa e a ceder e manter um espaço que possa ser usado como espaço lúdico para realização de intervenções com as famílias / crianças apoiadas», segundo a Câmara de Sines.

A autarquia também irá disponibilizar a piscina municipal para ações do projeto.

Da parte da Subcomissão Regional, «o protocolo estabelece obrigações ao nível da monitorização da atividade da Equipa Local de Intervenção, recolha de dados e articulação na sensibilização da comunidade local para o projeto».

Para Maria Cristina Miranda, a coordenadora regional para o Alentejo do SNIPI, esta é a «oficialização de uma parceria que há muito está informalmente constituída e a funcionar. Sines é um exemplo de como as coisas podem funcionar de forma tranquila, oferecendo a estas crianças e famílias trabalho de qualidade”.

«Da parte do município, estamos sempre disponíveis para dar o nosso contributo para o bem-estar destas crianças e famílias. Esse apoio já vem de trás e fica agora formalizado em protocolo», disse, por seu lado, Fernando Ramos, vice-presidente da Câmara de Sines.

A Intervenção Precoce na Infância passa por «um conjunto de medidas de apoio integrado centrado na criança e na sua família, incluindo ações de natureza preventiva e reabilitativa, nos âmbitos da saúde e da ação social».

A Equipa Local de Intervenção (ELI) é formada por docentes, terapeuta da fala, terapeuta ocupacional, psicóloga, técnica de serviço social e enfermeira. Em 2019, apoiou em média 83 crianças por mês.

A entidade promotora do projeto ao nível concelhio é a Cercisiago, contando com a parceria do Centro Distrital da Segurança Social, Administração Regional de Saúde do Alentejo – Centro de Saúde de Sines, Direção Regional de Educação do Alentejo, Agrupamento de Escola de Sines e Município de Sines.

A ELI está sedeada no Centro de Saúde de Sines, podendo também ser contactada pelo email eid.ipsines@gmail.com e pelos telefones 961 688 901 / 968 641 408.

«Além do contacto direto com a sede, as crianças podem ser encaminhadas pelos jardins-de-infância, creches ou infantários, Centro de Saúde de Sines, Hospital do Litoral Alentejano, serviços de saúde e outros serviços que dão apoio à comunidade», concluiu a Câmara de Sines.

Comentários

pub